100 anos de ônibus Scania – linha do tempo (1998-2011)

Fonte: Blog Scania
Fotos: Acervo Scania

Chegamos ao último post com a linha do tempos dos ônibus
Scania no mundo e no Brasil. No post passado, você conferiu os principais
lançamentos da última década do século 20: surgiu a Série 4, que introduziu o
conceito de produção modular da Scania. Além do moderno dois andares
rodoviário, os destaques ficaram por conta dos modelos urbanos que facilitaram
a acessibilidade. Agora, fazemos a transição para o século 21 e chegamos ao
tempo atual. Confira:

2008. É lançada a Série K, que prioriza, além dos conceitos de
conforto e segurança, aspectos que contribuem para uma condução segura e
econômica, custos operacionais reduzidos e baixa manutenção. Os chassis reúnem
todas as vantagens proporcionadas pela tecnologia automotiva, com destaque para
o Controle Eletrônico de Nível/ELC, sistema que controla a suspensão a ar e
ajusta o nível do chassi, compensando as irregularidades do terreno. As
potências variam de 270 a 420 hp.

2009. Neste ano, a Scania relança no mercado brasileiro a Série F,
chassis com motor traseiro para atender às condições mais adversas, não importando
se o pavimento está em boas ou más condições. Os chassis da Série F trazem uma
série de características inovadoras, que foram adicionadas para tornar o
trabalho do motorista mais fácil. Por exemplo, a nova coluna de direção com
ajustes pneumáticos – ergonomia ideal para os motoristas de diferentes
estaturas – e os pedais suspensos, tornam a condução mais segura e confortável
por promover a utilização correta dos músculos da perna.
2010. Uma saída inteligente, principalmente agora que o Brasil
começa a se preparar para a Copa de 2014, é o sistema BRT, corredores
exclusivos para ônibus que dão mais rapidez para a mobilidade de passageiros. A
Linha Verde de Curitiba, no Paraná, é um modelo de BRT que deve ser seguido em
outras cidades. Lá, rodam ônibus Scania K310 8×2 articulados, considerado o
maior Scania de todos os tempos. Com comprimento de até 20,30 metros, ele tem
capacidade de transportar até 186 passageiros.

2011. Com inovação e pioneirismo, a Scania
tornou-se o primeiro fabricante a oferecer ônibus movidos a etanol, combustível
90% menos poluente que o diesel. Depois de três anos de testes na região
metropolitana de São Paulo, a cidade de São Paulo recebeu, em maio, 50 ônibus
do modelo K 270 4×2. Mas isso não é nenhuma novidade para a Scania, já que
desde 1990 ela produz ônibus a etanol em escala comercial na Europa. Hoje, são
mais de 800 carros deste tipo rodando por lá. 

Nossa
série especial de posts dos 100 anos dos ônibus Scania chega ao fim. De certo,
foi uma história de pioneirismo, onde o compromisso de transportar bem pessoas
sempre foi constante. E daqui 100 anos, como serão os ônibus? Será que serão
movidos a energia solar? Será que terão piloto automático, feito os aviões?
Conte para a gente como você imagina o futuro dos ônibus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança