Volvo híbrido é premiado

Fonte: Transporte Mundial
Matéria/Texto: Marcos Vilela
Foto: Divulgação Volvo

O ônibus híbrido, até o momento, é
uma das melhores soluções para o transporte de passageiros sobre pneus. O seu
maior impeditivo é o seu algo custo, cerca de 60% mais caro do que um modelo
similar somente com motor diesel. Porém, com uma boa gestão do dinheiro público
e mais o barateametno do ônibus híbrido com o ganho de escala de produção,
ele poderá ser uma realidade nas cidades brasileiras. A Volvo é a primeira e mais corajosa
das fabricantes de ônibus a apostar nessa moderna tecnologia e, por isso, acaba
de receber o seu primeiro prêmio no Brasil: “Inovação em Engenharia
2012” da Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul, na categoria
Mecânica.

O modelo da Volvo começou a ser
montado, na fábrica de Curitiba (PR) em junho deste ano. A carroceria do
híbrido foi desenvolvida pela Marcopolo.
Segundo a Volvo, a ônibus híbrido
consegue uma economia de combustível de 35% e reduz em 90% as emissões de gases
poluentes, em relação aos ônibus com tecnologia Euro 3, que estão em circulação
atualmente. Agora está na hora da Volvo refazer essas contas comparando com
ônibus Euro 5, pois já são uma realidade também. Outra vantagem do híbrido é
não emitir ruído em cerca de 30% a 40% do tempo de operação, fato que deve ser
analisado com cuidado, pois o ruído é um fator importante para alertar os
pedestres e evitar atropelamentos. 
Segundo a Volvo, a sua solução
híbrida usada nos seus veículos é a mais avançada já desenvolvida no mundo. Na
última 9ª Fetransrio, a MAN disse que a do MAN Lions City Hybrid que é a mais
avançada no mundo e, a Mercedes-Benz, disse que não irá trazer a sua tecnologia
europeu para o Brasil, mas sim está desenvolvendo, em parceria com a Eletra, um
ônibus híbrido 100% brasileiro, portanto, mais adequado para a realidade do
país. Mas não importa qual é o mais avançado, todos são melhores do que o
ônibus somente a combustão, portanto, devem ser incentivados.
O Volvo Híbrido foi projetado com
dois motores, um a diesel e outro elétrico, que funcionam em paralelo ou de
forma independente. O motor elétrico é utilizado para arrancar o ônibus e
acelerá-lo até uma velocidade de aproximadamente 20 km/h, e também é usado como
gerador de energia durante as frenagens. O motor diesel entre em funcionamento
em velocidades mais altas. Quando o veículo está parado, seja no trânsito, em
pontos de ônibus ou em semáforos, o motor diesel fica desligado.
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.