Ônibus Paraibanos

Espera por ônibus pode interferir no rendimento pessoal

Fonte: Jornal da Paraíba
Matéria/Texto: Jaine Alves
Foto: Paulo Rafael Viana

O ritmo acelerado e
o alto nível de estresse a que as pessoas são expostas logo no início da manhã,
decorrente da espera dos ônibus, podem interferir no rendimento profissional
e/ou estudantil, diz o psicopedagogo Luis Humberto Franquet. Ele afirma que o
fato de esperar o ônibus sem um conforto adequado já é um cansaço físico e
mental, que diminui a capacidade de atenção e concentração.“Se for um
profissional da indústria, ele corre o risco de sofrer acidentes nas máquinas,
devido à baixa concentração à qual foi submetido. Além disso, mesmo que a
espera seja pouca, as pessoas acabam se estressando com a situação encontrada
dentro dos ônibus, que costumam seguir superlotados nos horários de pico. Com
isso, qualquer pessoa chega com a mente cansada e com dores nas pernas e
colunas, por exemplo. Então já chega ao trabalho ou à escola cansado e
indisposto”, avalia.

De acordo com Luis
Humberto, no processo inverso, quando a pessoa termina o expediente de
trabalho, o estresse aumenta mais quando somado à espera do ônibus para voltar
para casa.
“Isso vai
interferir na vida pessoal e familiar desse cidadão, que, muitas vezes, por
chegar tarde e exausto em casa, prefere dormir do que jantar, perdendo sua
qualidade alimentar e se isolando dos demais integrantes da família”, afirmou.
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.