Ônibus Paraibanos

Um Expresso genuinamente Paraibano

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto: Philippe Figueiredo/JC Barboza
Imagens: Acervo Paraíba Bus Team

Bom, em nossa viagem ao passado deste domingo, pegaremos a nossa máquina do tempo que é o nosso cérebro, e voltaremos 50 anos no tempo, para resgatar os primeiros passos da empresa de ônibus Expresso Paraibano. Vejam que este veículo da foto é um misto de caminhão e ônibus. Um fato interessante, é que nessa época, era comum verem caminhões sendo transformados em ônibus, e na maioria tinha chassis Ford, Chevrolet, GMC, FNM (Fábrica Nacional de Motores) e Studbacker. Esta foto acredito que seja na passagem das décadas de 50 para 60.

A empresa de ônibus Expresso Paraibano surgiu entre as décadas de 40 e 50, na cidade de Guarabira-PB, sendo foi fundada por Gustavo Amorim da Costa que era também parente dos donos do Expresso Guarabirense (se não me engano, irmão do dono da Guarabirense). Além de empresário bem sucedido, foi vereador e prefeito de Guarabira e ainda chegou a ser deputado estadual na década de 70. A Paraibano possuía linhas da região polarizada por Guarabira para João Pessoa bem como linhas para o sul do país, saindo de João Pessoa e Guarabira para o Rio de Janeiro. Uma curiosidade, é que na época em que se candidatou a prefeito de Guarabira, nos anos 60, transportava eleitores de graça para o sul do país.

Ainda nos anos 70, a Expresso Paraibano vende suas linhas João Pessoa X Rio de Janeiro e Guarabira X Rio de Janeiro a Itapemirim. No entanto, Gustavo morre nos anos 70, e deixa a Paraibano nas mãos de viúva e filhos e com o passar do tempo, a empresa começa a passar por crise financeira ao longo dos anos 80 e 90, chegando a alugar ônibus para suprir horários e com uma frota bem deteriorada.

Com a falência da Guarabirense em 2006, fica uma lacuna nas linhas do brejo e consequentemente, dá uma força a Paraibano para se reerguer. Nos últimos dois anos com um dos filhos de Gustavo Amorim a frente da empresa, a mesma está passando por uma reestruturação comum a primeira fase comprando carros da Itapemirim que posteriormente foram devolvidos a Mirim por falta de pagamento e também por não terem sido transferidos para o nome da Paraibano aonde foram multados várias vezes e tais multas foram atribuídas a Itapemirim.

Á venda em Brasília

No final dos anos 2000, a Viação Rio Tinto fez uma proposta á diretoria da Expresso Paraibano para a compra da empresa. A Rio Tinto cederia três Marcopolo Paradiso, do total de sete que a empresa adquiriu da Expresso Guanabara, para Toinho, proprietário da Paraibano na época, montar sua empresa de turismo, a Lógica, e ele passaria a Paraibano e sua única linha para a Rio Tinto. Acordo feito, a Rio Tinto renovou toda a frota da empresa que contava com alguns carros próprios, mas a sua grande maioria alugada. Inicialmente colocou alguns dos 20 Ideales que a Rio Tinto adquiriu da Breda de São Paulo, um Jumbuss ex-Guarabirense 0544 e ex-Rio Tinto 1422 e um Paradiso 1200 ex-Guanabara. A compra da Paraibano pela Rio Tinto foi estratégica pois ela tinha acabado de adquirir as linhas da extinta Boa Viagem que eram a principal ligação das cidades do brejo, zona da mata e agreste paraibano com a capital paraibana, ficando assim a Rio Tinto com apenas dois concorrentes no trecho, a São José com a João Pessoa X Picuí e a Transnorte com a João Pessoa X Jacaraú, linha que foi comodatada a empresa Jonas Tur. A Nordeste que concorria com a João Pessoa X Tangará desativou a linha e a João Pessoa X Gurinhém que passa por Sapé da Bela Vista só tem dois horários por dia.

Com o tempo o Jumbuss foi vendido e o Paradiso foi para a Rio Tinto aonde foi numerado como 1450. Logo a frota da Paraibano foi padronizada com Ideales, recebendo cinco unidades que foram numeradas como 0615, 0625, 0635, 0645 e 0655, sendo os únicos carros da frota da Paraibano para operar sua única linha: a João Pessoa X Nova Cruz-RN.
Sua atual frota:

Á Serviço da Rio Tinto na linha João Pessoa X Serraria

A linha João Pessoa X Nova Cruz é um trecho da Estrada de ferro Great Western e a distância entre as cidades de 154 km é percorrido entre 2 horas e meia á 3 horas, dependendo do horário e das condições da estrada.

Então pessoal, fica aqui a homenagem a Gustavo Amorim e a Expresso Paraibano que como muitos pioneiros dos transportes aqui na Paraíba, desbravaram estradas sem estruturas e perigosas com muita coragem e perseverança.

Compartilhe esta matéria

5 comentários em “Um Expresso genuinamente Paraibano”

  1. Seria muito bom se a empresa paraibano fizesse a linha Tangara a Guarabira, já que não existe mais a linha da nordeste que saia de natal passava em tangara e vinha até guarabira

  2. A empresa Paraíbano deveria oferecer um melhor quadro de horários de Nova Cruz a João Pessoa ou Nova Cruz a Guarabira, pois há pouco transporte entre essas cidades e uma demanda de passageiros, principalmente vindo de Natal, visto que a Nordeste so oferece um horario para Guarabira.

  3. eu conheçoa paraibano praticamente a minha vida inteira pois o meu pai Manoel Messias que era mecânico geral e chefe da mecanica por 35 anos quando ele faleceu e nunca foi reconhecido pelos o dono eu também ao meus 17 anos também entrei pra trabalhar na empresa como cobrador onde trabalhei 28 anos eu tamém não fui reconhecido pelos donos. sai 8 meses depois que a empresa passou a ser administrada pela rio tinto . sinto falta da empresa pois foi onde arrumei o meu primeiro emprego.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.