Ônibus Paraibanos

Planalto de Campina Grande e a tradição esquecida

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto: Philippe Figueiredo
Fotos: Acervo Paraíba Bus Team

Hoje vamos andar por um período de bonança para as empresas do nordeste, que foi o período das décadas de 60 a 80, mais precisamente na década de 80 com esse lindo Cobrasma com chassi da querida empresa Planalto de Campina Grande hoje varrida do mapa pela faminta Guanabara. A origem da empresa Planalto, remonta entre as décadas de 50 e 60 e foi uma das pioneiras no transporte de passageiros para outras regiões do país. Primeiramente, a empresa fez linha para o Rio de Janeiro e com o advento da nova capital Brasília, uma região até então desconhecida a Planalto começa a atuar nessa região promissora onde muitos nordestinos migravam para aquela região a procura de emprego, sendo portanto um setor bastante rentável.

A sede da empresa era na cidade de Campina Grande, primeiramente no ponto de cem-réis, para quem conhece, fica no término da avenida canal em direção ao bairro da Conceição. O interessante é que na entrada da garagem, precisamente no escritório ou portaria, as janelas eram de ônibus antigos bem como a porta de entrada. Há tempos que não passo pelo o local, mas acho que ainda existe esse escritório.

As linhas da empresa especificariam somente a capital federal, saindo dos estados da Paraíba e Rio Grande do Norte. A linha para o Rio saindo de Campina Grande, ficou com a Itapemirim. Em 1995 a empresa constrói a sua nova sede próximo a rodoviária nova de Campina Grande e em 1996, muda sua pintura que era essa da foto, para aquela das bandeirinhas que perdurou até os últimos dias da empresa. Em 1997 a Planalto é arrendada a Real Expresso do Distrito Federal até sua venda.

Essa sociedade vem desde o final da década de 90, quando o grupo Real Expresso arrendou a Planalto em um período de tempo, com o compromisso de renovar toda a frota que por sinal estava velha, por uma nova. Realmente a frota foi toda mudada e os carros comprados 0 km. Mais houve uma briga na justiça entre o dono da Viação Planalto, o Sr. Raminho com os seus sócios da Planalto, que são donos da Real Expresso do Distrito Federal. Raminho queria 100% da empresa novamente em suas mãos, pois a empresa estava meio à meio entre os dois sócios.

Em 99 a Guanabara compra a VIPÚ que tinha linhas para Brasília saindo do Ceará. A partir daí, tinha uma conexão que saia da Paraíba que ia até Cajazeiras interligando com essas linhas do Ceará para Brasília. A Viação Planalto passa a ser alvo em potencial para Jacob Barata, pois estrategicamente integrava quase todo o nordeste as linhas para a capital federal juntamente com a VIPÚ.

Em 2009 a empresa é adquirida pela Guanabara e na nova gestão, a maioria das linhas que eram da Planalto são desativadas, encerrando melancolicamente a história de uma das mais tradicionais empresas de ônibus paraibanas.

15 comentários em “Planalto de Campina Grande e a tradição esquecida”

  1. Eu lembro que tem ou tinha uma chácara alí antes de São José da Mata perto do Posto Lagoão, zona oeste de campina grande, que tinha uma placa com o nome e logomarca da Viação Planalto, o que poderia ser, será que era do dono da empresa?

  2. Eu não sei não mas como pode uma empresa tão famosa naquela epoca deixar outros tomarem sua marca … Rapaz o véi fraco !!!! Viação planalto era pra ser uma super empresa de onibus . mas vacilou ta aí !!!

  3. Eu não sei não mas como pode uma empresa tão famosa naquela epoca deixar outros tomarem sua marca … Rapaz o véi fraco !!!! Viação planalto era pra ser uma super empresa de onibus . mas vacilou ta aí !!!

  4. Fiz uma viagem em 1967, de Campina Grande ao Rio. Desembarcávamos, naquela época, na rua Senador Alencar, em S. Cristóvão. Não tenho certeza se já havia sido construída a Rodoviária Novo Rio. O certo é que guardo muitas lembranças daquele tempo. O motorista? Sei quem era. Chamava-se Zé Caminhão. Pelo nome você imagina. Ele não corria, flutuava com o ônibus naquela estradas, que, em boa parte, ainda de barro.

  5. Morava nas proximidades da garagem da planalto, no Ponto de Cem Réis, em Campina Grande- PB, olhava com admiraçao os seus onibus, na maioria bem rodados, e que eles mudavam a pintura dos mesmos para dar um ar de novo, era um simbolo do transporte rodoviario interestadual, coisa da gente, que nos inspirava que saudades guardo mesmo nunca tido viajado em seus onibus de guerra.

  6. Morava nas proximidades da garagem da planalto, no Ponto de Cem Réis, em Campina Grande- PB, olhava com admiraçao os seus onibus, na maioria bem rodados, e que eles mudavam a pintura dos mesmos para dar um ar de novo, era um simbolo do transporte rodoviario interestadual, coisa da gente, que nos inspirava que saudades guardo mesmo nunca tido viajado em seus onibus de guerra.

  7. EU GERALDO JOSE MOTORISTA 230 QUE FAZIA PARTE DA FAMILIA VIAÇÃO PLANALTO DURANTE 25 ANOS HOJE SO ME RESTA A SAUDADES DEIXO AQUI UM FORTE ABRAÇO PARA AQUELES COLEGAS QUE FAZIÃO PARTE DA FAMILIA E TBM PARA AQUELES QUE JA PARTIRAM DESSA VIDA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.