Ônibus Paraibanos

Linha 1510 – Trajetória histórica

Fonte: Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto: Kristofer S. Oliveira
Colaboração: Josivandro Avelar
Imagens: Acervo Histórico da PBT / Kristofer Oliveira / Marcos Filho

A linha circular já está na
sua 4ª empresa em pouco mais de 20 anos de existência. Já teve diversos
terminais, quantidade de veículos na frota alterado, além do itinerário
modificado, mas, nunca deixou de manter sua importância para os usuários dos
bairros da zona sul que não possui nenhuma linha radial que trafega na Av
Epitácio Pessoa e os campus universitário da UFPB e Unipê. Confiram mais sobre a história dessa linha de suma importância para a capital paraibana aqui!!!

Surgimento
Até a grande greve do sistema de transporte público que ocorreu em julho
de 1991, não existia nenhum vestígio dessa linha circular, conforme um
documento histórico oficial consultado da época. Porém, existia uma linha
radial do José Américo via Ep. Pessoa, com prefixo 514, além de outra radial do
referido bairro que transitava por Cruz das Armas, com prefixo 107. A primeira
era operada pela Transnacional, e a segunda pela Etur.
Como a Boa Vista (Surgiu após a segunda cisão da Etur e extinta em 2002,
após ser adquirida pela São Jorge. ) surgiu no segundo semestre de 1991 e tinha
a linha 107 como uma das herdadas da Etur, deixa evidenciado o ano de
surgimento da linha 1510, e da sua irmã 5110: segundo semestre de 1991. Caso
contrário, a linha 5110 teria sido operada pela Boa Vista, e atualmente poderia
está nas mãos da São Jorge… Por pouco a história da 5110 não seria totalmente
diferente…
Vejamos…a linha 514 – José Américo foi extinta para ser criada as
circulares. Como a Etur operava no bairro e transitava por Cruz das Armas e a
Transnacional era forte na Ep Pessoa, cada uma teve o direito de operar uma
linha. A Transnacional ficou com a 1510, enquanto a Etur, com a 5110, fazendo o
itinerário contrário. Talvez a baixa demanda da 514 na época somada a
necessidade de criar uma opção ligando os bairros do Costa e Silva, Ernany
Sátiro, Funcionários II e Grotão a Ep. Pessoa e os campus universitários teria
estimulado a criação das circulares, apesar dos bairros mencionados terem a
opção das circulares 1500 e 5100, que demorava bastante e ainda fazia um longo
trajeto pelo Valentina e Mangabeira.
Época na Transnacional
A primeira empresa a operar a linha foi a Transnacional. O seu terminal
ficava junto com as linhas 304 e 517, no Castelo Branco. Foi a primeira linha
dessa empresa a trafegar pela Av Cruz das Armas, e entre 1991 até parte de 1994
(quando a linha 115 passou a ser operada pela TN), a única. 
A frota contava com carros novos, sendo composta principalmente por
Torino 1989, dentre eles um dos VW 16-180 CO que a empresa adquiriu em 1993.
Entre 1995 e 1996, a frota foi 100% renovada, recebendo Torino GV, a exemplos
dos 0724, 0725 e 07182 e Busscar Urbanus II, com prefixo 07176,
“rivalizando” com  as circulares 1500 e 5100 em termos de frota
nova, uma vez que ambas a partir de maio de 1996 passaram a ser operadas pela
empresa. A quantidade na frota era a mesma da atualidade: 7.
Entretanto, no segundo semestre de 1996, a linha 1510 é repassada a
Reunidas. Antes disso acontecer, a linha tem seu itinerário alterado, passando
a transitar pelo bairro dos Funcionários III.
Reunidas – Grande parte da existência da linha
O seu começo na nova empresa foi em grande estilo, estreando um lote de
Busscar Urbanus II (0812, 0813, 0824, 0829, 0835 e 0853) e um Torino GV (0818).
O terminal passou a ser no Costa e Silva, junto da linha 102. Com a
transferência do terminal da linha 102 para o bairro do Esplanada em 1998, após
essa linha sofrer uma grande mudança com o fechamento do acesso sentido centro
na duplicação da BR-230, a circular passou a ter o seu ponto de apoio junto com
as linhas 101 e 114, nos Funcionários II, uma vez que transitava em frente.
A partir do ano 2000, o trajeto foi alterado mais uma vez, passando a
transitar nos Funcionários IV e parte da sua frota passando a entrar no bairro
do Esplanada, contemplando mais usuários. Após a conclusão da duplicação da
BR-230 e da inauguração do viaduto conhecido como “Sonrisal”, em
meados de 2002, a linha deixa de transitar em frente ao Centro Administrativo
Municipal, passando a trafegar por trás, em uma principal do conjunto Água
Fria. No ano de 2007, após conclusão das obras de alargamento e revitalização
da Av Pedro II, a linha deixou de trafegar pela BR-230 e passou a seguir em
frente a entrada principal da UFPB e do CT, seguindo sentido Unipê por uma via
paralela a rodovia federal.
Durante sua trajetória na Reunidas, a linha ao lado das 101, 5600 e 521,
era considerado uma das principais e importantes da empresa, sendo
tradicionalmente uma linha receptora de novidades. E foi assim ao receber em
2007 os primeiros GV’s com a nova identidade da empresa (a segunda), com os
prefixos 0860 e 0861, além dos Urbanus II 0865 e 0866. Em 1998, foi a primeira
a ter o OF-1721 com o Torino GV alto, de prefixo 0869, e com um diferencial:
tinha câmbio automático – modelo único na empresa até hoje, sendo a 1510 a
única linha a ter operado esse tipo de veículo na empresa. Em 1999 recebeu o
último lote de Torino GV, com os prefixos 0826, 0830, 0831 e 0856. Nos anos 2000
e 2001, foi porta de entrada dos Torino 1999 que vieram com a configuração da
catraca que permanece até hoje, com prefixos 0836, 0837, 0846, 0847 e 0877. 
Ainda em 2001, um dos primeiros Viale da empresa foi dela: o 0815. Mas
foi em 2002 a sua maior renovação, quando teve 100% da sua frota composta por
zeros, coisa que aconteceu quando passou a ser operada pela Reunidas. O lote
foi composto com os Viale: 0802, 0803, 0804, 0805, 0833, 0838 e 0890. E de
quebra, mais uma vez foi porta de entrada de mais uma nova identidade da
empresa, que além desses citados, tinha o 0869 que começou e durou muito tempo
na linha 101. Ainda nesse mesmo ano, no mês de setembro, o primeiro ônibus com
elevador e fundo de fibra (pois todos os Viale até então tinha fundo de vidro)
da empresa estreia na linha: o 0883. Ele entrou no lugar do 0804, que foi
transferido para 101.
Após essa grande renovação, o hiato de novidades na linha foi quebrado
em 2004, com as entradas dos 0817 e 0821. E após dois anos, no mês de julho,
recebeu os Viale OF-1722 com prefixos 0831, 0849, 0854 e 0855. Em 2007, a
Reunidas recebe o seu segundo carro adptado para cadeirantes, com prefixo 0807,
que entra na linha no lugar do 0883. O diferencial é que o embarque era pela
dianteira e a porta de desembarque ficava próximo ao eixo dianteiro, similar a
configuração dos carros presentes na Reunidas Cabedelo e da sua filial em
Natal.
Em maio de 2009, recebe o seu primeiro Torino na nova versão, e o seu
primeiro carro com três portas, com prefixo 0880. 
Após quase um ano após, no dia 31 de maio de 2010, a 1510 faz seu último
dia com a Reunidas, pois viraria o mês pertencendo a Boa Viagem. A frota final
na Reunidas foi composta com os: 0830, 0854, 0855 e 0865 – Viale OF-1722. E com
os Torino 2007 0846, 0847, 0880 e 0881. 
Boa Viagem – Período efêmero
No primeiro dia do mês de junho, a linha 1510 estreia na Boa Viagem, que
acabara de passar por uma grande reformulação após ser adquirida pelo Grupo A
Cândido. Assim como foi na Reunidas, um lote de novidades entrou em circulação
na linha debutante: 06021, 06025, 06044, 06045, 06046 e 06047. E somado a
esses, a 1510 reencontra um antigo carro fixo da linha: O Viale 2004 06027, que
era o 0817 antes de ser transferido para a Boa Viagem no plano de reformulação
da frota no início do ano.
No mês de setembro, a Boa Viagem mudou de nome para Santa Maria. 
Santa Maria – Mudanças na linha e sua atualidade
Desde setembro de 2010 que a 1510 se encontra na Santa Maria, e mantém o
status de uma das principais linhas da empresa, ao lado de sua irmã 5110. 
Com a inclusão do veículo 06020, o qual era oriundo da própria linha
5110, a linha 1510 torna-se a primeira linha circular a ter 100% de veículos
adaptados.
A maior mudança da linha foi em relação ao seu terminal, que saiu dos
Funcionários II e passou a ser junto com a 5110, no Geisel. E quase duas
décadas após a criação de ambas linhas, que passaram a ficar unidas também pelo
mesmo terminal. A mudança, a priori, do posto de vista operacional foi um sucesso
para empresa, mas, do ponto de vista dos motoristas e cobradores, e
principalmente dos usuários, foi ruim. Como se não bastasse a mudança para um
terminal de estrutura inferior, o hábito de transferência dos passageiros para
o ônibus da vez de partir vem deixando os usuários irritados, pois quem passa
boa parte da viagem sentado é obrigado a transferir de ônibus e correr o risco
de ir em pé no aperto. Também, o fato de pisar na lama no dia de chuva e se
molhar durante essa operação não é nada agradável. Se já era ruim com apenas a
5110, ficou pior com a 1510. A Santa Maria precisa de um terminal urgente para
ambas linhas. 
No ano passado, os ônibus que transitam para o Esplanada tiveram mais um
acréscimo no seu itinerário, passando a transitar por parte do João Paulo II
antes de seguir ao Esplanada.
Atualmente a frota da 1510 é composta pelos carros: 06021, 06025, 06038,
06044, 06045, 06046 e 06047. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.