Ônibus Paraibanos

Sitrans vai à Justiça contra denúncia falsa

Fonte: Jornal da Paraíba
Foto: JC Barboza

Para combater denúncias consideradas falsas de usuários de ônibus que apontam negligência dos motoristas que desrespeitam as paradas regulamentadas, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Campina Grande (Sitrans) promete processar os passageiros que caluniarem o serviço. A informação é do superintendente do Sitrans, Anchieta Bernardino, afirmando que o sistema de monitoramento de câmeras dos veículos prova que os usuários não estão nas paradas de ônibus e não os condutores que deixam de apanhá-los.

Há três anos auxiliando o monitoramento da frota de ônibus urbanos de Campina Grande, as câmeras instaladas nos veículos estão servindo tanto para as questões de segurança, como também para averiguar se as denúncias dos usuários que chegam à ouvidoria do Sitrans correspondem ao que as imagens mostram. Segundo Anchieta, o sindicato não irá mais tolerar que denúncias dessa natureza passem em branco, uma vez que eles têm a comprovação da eficácia do serviço.
“Nós não temos números do total de denúncias sobre as paradas ‘queimadas’, mas a partir de agora nós vamos acionar a Justiça contra aquelas pessoas que fazem denúncias vazias com o objetivo de prejudicar o nosso serviço. Todas as vezes que buscamos as imagens para averiguar o conteúdo da denúncia, atestamos que o usuário é que não está no local da parada regulamentar”, atestou Anchieta Bernardino.
Por outro lado, o aposentado Severino Rufino, 70 anos, que mora do bairro do Rocha Cavalcanti, afirma que já vivenciou situações como essa, não apenas quando pediu parada. “Além de ter pedido parada e o motorista não ter me respeitado, uma vez eu estava dentro do ônibus e vi quando um senhor pediu para o ônibus parar, mas o motorista passou direto. Eu perguntei se ele não tinha visto, mas ele respondeu que viu, mas que não ia parar porque era um aposentado”, contou.
Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, apenas idosos e deficientes têm o direito de solicitar que o ônibus pare fora do local regulamentado. Contudo, os motoristas explicam que buscam parar apenas nas áreas definidas para evitar notificações que podem ser lavradas por um agente de trânsito. Luciano de Lima, motorista de uma empresa de ônibus de Campina Grande, afirmou que só para nos locais indicados por receio de ser surpreendido por uma multa.
“A gente até tem a vontade de parar fora do local, mas aí vem um agente de trânsito e notifica o carro. Sabemos que tem que parar para que idosos ou deficientes subam ou desçam mesmo estando fora da parada, mas nossa situação não é simples”, explicou o motorista que apontou que quando percebe que não se trata de usuários especiais, a orientação é não parar o veículo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.