Reclamações sobre ônibus devem conter as informações precisas

Fonte: Jornal da Paraíba
Foto: Paulo Rafael Viana

As reclamações feitas por passageiros também são apuradas pelas empresas de ônibus, como garante o presidente da Associação das Empresas de Transportes Coletivos de João Pessoa (AETC-JP), Mário Tourinho. Para isso, os usuários precisam repassar informações importantes, na hora de formalizar a queixa.
“As empresas só podem adotar procedimentos administrativos se a pessoa que reclama anota o número de ordem do ônibus e o horário da infração. Desta forma, podemos identificar o profissional que cometeu a falha, já que eles trabalham sob regime de escala”, explica.

“Ao identificar o profissional, numa primeira reclamação, a empresa chama para conversar e esclarecer a situação; numa segunda reclamação, faz uma advertência; na reincidência, dá uma suspensão; e se o fato voltar a se repetir, o funcionário é demitido”, completa Tourinho.
Para manter a qualidade no atendimento, os funcionários passam por constantes treinamentos. Com isso, as empresas pretendem evitar as queixas sobre maus tratos praticados por motoristas e cobradores.
Já a alteração nos horários das viagens dos ônibus só pode ser feita para resolver casos de atrasos e demora, se houver a autorização da Semob, a quem cabe “a prerrogativa de mudar trajetos, ampliar ou diminuir itinerários, determinar número de ônibus, viagens e linhas. Atrasos, normalmente, estão ligados aos problemas de infraestrutura da cidade e aos congestionamentos”, diz Tourinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.