Ônibus Paraibanos

Volare entrega Anjo Azul focando no pós-venda

Fonte: Portal WebTranspo
Matéria / Texto: João Vidal
Com foto de: Morgana Perini
Hoje, a indústria de ônibus não pode mais simplesmente só focar na venda dos veículos para expandir a sua atuação no mercado, o atendimento ao cliente depois de finalizado o negócio é fundamental. Essa foi a prerrogativa que a Volare, encarroçadora de miniônibus do Grupo Marcopolo, levou em consideração para desenvolver o Anjo Azul, serviço móvel da empresa para socorro mecânico. Saibam mais sobre o Anjo Azul vendo essa matéria completa!

Nesta quarta-feira, 9, a fabricante entregou as primeiras 27 unidades aos representantes e concessionárias da marca. De acordo com Heiko Flöther, coordenador de engenharia comercial da companhia, o desenvolvimento do projeto do veículo, com uma oficina mecânica móvel, foi muito rápida, aproximadamente, dois meses até o primeiro protótipo.
Flöther explica que o serviço atende ao princípio que os veículos Volare são fonte de renda de seus clientes, ou seja, neste caso realmente vale a máxima que “tempo é dinheiro”, e quanto menos o miniônibus ficar inoperante melhor. Ainda segundo o executivo, além de prestar socorro aos motoristas que ficarem com o carro parado na estrada, o Anjo Azul poderá fazer a manutenção preventiva em grandes frotas, as quais o cliente não tem como levar os veículos às concessionárias. “Passaremos a atender quem não podíamos antes”, afirma.
O Anjo Azul é montado sobre a plataforma do Utile, com comprimento máximo de 7.505 mm e largura de 2.040 mm. O veículo é dividido em dois ambientes, um para serviço mecânico e outro para eletrônico, com duas bancadas diferenciadas para estes dois tipos de trabalhos, bem como equipamentos para atendimento à injeção eletrônica. As concessionárias deverão oferecer o serviço do Anjo Azul em quatro modelos diferentes. O primeiro consistiria na cobrança do valor da mão-de-obra mais o adicional de R$ 1,20 por quilômetro rodado. O segundo seria por meio de um seguro, o qual o cliente pagaria um valor fixo anual ou mensal para poder contar com o serviço. O terceiro modelo incluiria esta opção, de manutenção móvel, no programa frota ativa, já oferecido aos clientes da marca. Por fim, o Anjo Azul também poderia ser disponibilizado, ao cliente, no momento da negociação de uma compra com um número grande de veículos, como um diferencial.
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.