CAIO Gabriela II: um ícone a serviço do transporte urbano dos anos 70

Fonte: Revista InBus Transport, edição 23
Adaptado por: JC Barboza
Na metade da década de 70, a encarroçadora paulista Caio reeditava a versão II (com introdução de alguns itens de aperfeiçoamento) do Gabriela, que depois do modelo urbano Jaraguá da década de 60, emplaca seu maior sucesso. Tanto estruturalmente como campeão em vendas, a carroceria urbana patenteou a preferência nacional, sendo destaque nas principais empresas do setor, e que até a data de hoje, continuam a trafegar pelo país afora. Saibam mais nessa matéria histórica sobre o épico CAIO Gabriela! Na foto ao lado, um CAIO Gabriela da Etur, prefixo 0141, na atual linha 105 – Cidade. Confiram outras fotos nessa matéria!
As mudanças começaram com a montagem do Gabriela de estrutura de alumínio e de ferro. Por isso a sua grande expansão, de norte a sul. Outra vantagem do Gabriela era a facil adaptação para ser encarroçado nos diversos chassis de ônibus que existiam na época.
A versão básica urbana (com motorização dianteira) e até mesmo os primeiros ensaios como articulado, foram iniciados pela carroceria que dominava o mercado na faixa de atendimento as cidades e algumas unidades mistas (que serviam ao fretamento de curta e média distância). As montagens alongadas (que era prática na época de aproveitar o comprimento permitido do ônibus) também eram comuns na fábrica da antiga empresa, localizada na zona leste paulistana.
Dois CAIO Gabriela da antiga Etur, de João Pessoa
A Caio então apresenta um articulado diferenciado para atender a capital paranaense. O Gabriela passa a receber um rebaixo no “boné” frontal da carroceria e a marca determinada “Gabriela Itaipu” (este último nome mostrando a força da maior hidrelética do mundo). Mas o sucesso foi mesmo com o Gabriela II (apresentado no ano de 1977) com vendas significativas de 3700 unidades (urbanas, rodoviárias, intermunicipais e especiais). cujo produto foi originalizado em 1974 na versão I.
Versão articulada do CAIO Gabriela, com chassis Scania
Somente no ano de estréia do Gabriela II, o modelo representou 44% do mercado de carrocerias naquele ano, cujo total de ônibus fabricados foram de 8886 unidades. Das fábricas do bairro da Penha-SP, da Caio Norte de Jaboatão-PE e da Caio Rio (ex- encarroçadora Metropolitana) foram palcos de montagens do Gabriela II, até os dias de hoje, o maior sucesso produtivo e um “nato campeão” de vendas da fabricante.

One Reply to “CAIO Gabriela II: um ícone a serviço do transporte urbano dos anos 70”

  1. Histórias, muito bom esse especial, realmente está perfeito esse acervo de fotos. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.