As mulheres no transporte urbano pessoense

Fonte: Paraíba Bus Team (WordPress)
Matéria / Texto: Kristofer Oliveira
No dia de ontem (08/03) foi comemorado o Dia Internacional da Mulher. Para saber mais a respeito da origem da data, recomendo esse link: http://www.suapesquisa.com/dia_internacional_da_mulher.htm. No último século as mulheres conseguiram conquistas históricas, emancipando-se frente ao modelo patriarcal e machista na qual estavam submetidas a vários séculos. No mercado de trabalho cada vez mais as mulheres se faziam presentes, ocupando e conquistando espaços inimagináveis até décadas passadas. Diante desse contexto, no transporte público, não poderia ser diferente. Não deixem de ver essa matéria mostrando as mulheres no transporte público pessoensse atualmente e em décadas passadas!

O registro mais antigo no sistema de transporte público pessoense que se tem de mulher trabalhando data a década de 70, mais precisamente no ano de 1976, quando o sistema opcional foi implantado. Eram jovens cobradoras que recolhiam as passagens quando os passageiros se acomodavam nos ônibus. As empresas que atuavam nesse sistema opcional eram quatro: A Senhor do Bonfim, Róger, Mandacaruense e Etur.
Um dos opcionais da empresa Róger, anos 70

No ano passado o Flogme Rota Bus PB publicou uma matéria abordando esse sistema opcional dos anos 70. Confiram nesse link: http://rotabuspb.flogme.com.br/?id_foto=936762. No mês de outubro de 1980, a RB Transportes teve a iniciativa em dar oportunidade de emprego as mulheres, que ocuparam o cargo de cobradora. Até então foi algo pioneiro, pois antes nenhuma mulher teria trabalhado nos ônibus dentro do sistema convencional. Inicialmente a empresa RB tinha quinze cobradoras e diante do êxito da experiência deixou na época a disponibilidade de em curto prazo aumentar em 100% a quantidade de cobradoras.

Outra empresa, a Viação São Judas Tadeu tinha contratado oito cobradoras e seguia a mesma linha de estratégia da RB. Os diretores de ambas empresas tinham a mesma conclusão: Diferente dos homens, as cobradoras eram mais educadas, simpáticas, responsáveis, honestas, pontuais e organizadas. O jeitinho feminino para evitar a falta de troco e uma maior resistência ao cansaço a jornada de oito horas (sem citar a jornada em casa) também eram um trunfo delas. Também, tinham dois benefícios: Não trabalhavam no turno noturno e o auxílio durante a maternidade.

Abaixo, a imagem de duas cobradoras da RB Transportes em 1980:

Nereide Felix da Silva – 1980

Severina Maria da Conceição / 1980
Em pequena quantidade, as mulheres se mantiveram no posto de cobradora durante os anos 80 e 90. Mas após o ano 2000, foi mais fácil encontrar cobradoras em maior quantidade e com mais frequencia, até no período noturno. Diversos fatores sociais contribuirám, a exemplo de divórcios, aumento de responsabilidade financeira no lar, e até o fato do aumento da quantidade de mulheres sendo a provedora do lar, ou melhor, chefe de família. E o espaço ocupado não se restringiu apenas ao posto frente a catraca…pois algumas quebraram tabus e chegaram a conquistar o volante do ônibus, a exemplo da Rosilene, motorista da Marcos da Silva, conforme noticiado em novembro do ano passado pelo portal VRUM.com.br. A Santa Maria também tem uma motorista no seu quadro, que atua na linha 105. Na foto abaixo, a motorista da empresa Marcos da Silva:

Quando se pensa em mulher atuando no transporte, vem a mente apenas a parte operacional, como foi abordado até então no nomento. Se era tabu uma mulher ser cobradora nos anos 70 e início dos 80, imagine comandar uma empresa. Foi o que aconteceu com a Viação 1º de Maio, na qual era de propriedade feminina. Atualmente quem está a frente de uma empresa pessoense é a Larissa Nascimento, que dentro do Grupo A. Cândido responde pela empresa Santa Maria Transportes e Fretamento.
Espero que as vitórias e conquistas das mulheres não parem por aí. O transporte fica muito melhor com a presença feminina!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 08/2021 Senior da PB Rio Apache Vip V da Viação Pendotiba Apache Vip V da N.S. Penha Vissta Buss 360 da 1001 Torino da Turp Transporte Viação Águia Branca estreia o Marcopolo G8 Apache Vip V da Transportes Flores Apache Vip IV da Auto Viação Vera Cruz Viação Águia Branca recebe os primeiros Marcopolo G8 Apache Vip IV da Viação Araçatuba Novos chassis rodoviários Volvo para longas distâncias