Os primeiros ônibus Volvo no Brasil

Matéria por JC Barboza com base em pesquisas realizadas na
Revista Inbus Transport, edição 11
Curitiba foi escolhida para a planta fabril da montadora sueca Volvo (onde seu primeiro chassi para ônibus data de 1934) que em 1977 registraria para a indústria automotiva brasileira uma marco na construção de caminhões e chassi para ônibus. De lá pra cá em muito a montadora contribui para o desenvolvimento tecnológico do transporte urbano e rodoviário de passageiros, com a introdução do chassi B-58 (pioneiro com o motor no entre-eixo central). Veja nessa matéria um pedaço da história dos primeiros ônibus com chassi da Volvo fabricados no Brasil!
Ônibus urbano modelo Marcopolo Torino com chassi Volvo B-58 da Transnacional de João Pessoa na década de 90. Foto melhor para abrir essa matéria não poderia ser melhor que essa para nós admiradores dos ônibus paraibanos

Não era a primeira vez que se ouvia falar da marca em terras brasileiras – Grassi, Cermava, Carbrasa montaram suas carrocerias com chassi Volvo. Todos os encarroçadores no começo dos anos 80 participaram da montagem de seus ônibus com os produtos da Volvo, se destacando no segmento rodoviário seguido do urbano. O B-58 emplacaria nas principais empresas como a Viação Garcia, Graciosa, São Geraldo, Viação Redentor, CTC-RJ, dentre outras. Na foto ao lado, um Marcopolo Viaggio G4 1100 da Companhia São Geraldo de Viação encarroçado sobre chassi Volvo B-58, na linha Rio de Janeiro/RJ X João Pessoa/PB.

Neste mesmo embalo, técnicos em transporte de massa traduziam a cultura das vias segregadas e corredores exclusivos para os ônibus urbanos, registrando assim a Volvo com total participação nos primeiros modelos Padron e veículos articulados. Cidades como a própria Curitiba, Goiânia, Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e outras localidades incorporavam em suas frotas veículos específicos, seja ele do tipo convencional ou conjugado. Com a consolidação do mercado, é apresentado em 1986 o chassi B10 (motor THD 101 KC de 6 cilindros, 9,6 litros e turbo alimentado), versão atualizada do motor central para atender uma melhor demanda para os rodoviários-um produto genuinamente mundial.

Modelo Águia da extinta encarroçadora Thamco, também com chassi B-58 da Volvo. Viação Redentor 47703, Rio de Janeiro/RJ
A maior surpresa para todo o mercado é a realização de testes iniciados em dezembro de 1992 com o bi-articulado (chamado de Metrônibus para 270 passageiros transportados) e intitulado como o maior ônibus do mundo. Trouxe ainda da Suécia o B12 (registrando a participação nos chassis de motor traseiro) de 400 cv em 1993 – revolucionando ainda mais o setor de ligações entre cidades do país: um produto europeu de alta tecnologia. Ainda vieram chassis B10 e B7R (traseiros) complementando a linha de ônibus. Atualmente a montadora tem seu maior sucesso o chassi B12M (com 340 cv de potência) que implementa o maior ônibus já fabricado no mundo, o articulado de 27 metros.

O primeiro chassi Volvo B-58 comercializado no país tem o chassi 300.001, montado com o carroceria Marcopolo III da empresa Transpen, de Ibati, no Paraná. Também é paranaense o primeiro cliente: a Viação Graciosa, que em Dezembro de 1979 recebia o chassi número 300.002. Hoje seus maiores clientes são as empresas Eucatur (PR), Catarinense (SC), Auto Viação 1001 (RJ) e Nossa Senhora da Penha (PR).

Diplomata 2.50 da encarroçadora Nielson, a antecessora da Busscar. Ônibus da Viação Graciosa/PR, também de chassi Volvo B-58
O INÍCIO DE TUDO: SONHOS DE DOIS JOVENS SUECOS
Os engenheiros suecos Assar Gabrielsson e Gustaf Larsson montaria o primeiro automóvel em abril de 1927, chamado de “OV4”, seguido do primeirão caminhão, o “LV1” um ano mais tarde. Para complementar a façanha automobilística, o B1 (primeiro chassi de ônibus do grupo) emplacaria no ano de 1934. Da matriz Gotemburgo, Suécia – a Volvo transformaria um gigante nome nos meios ligados ao transporte de passageiros nos anos 50 apresentava o chassi B655 (o primeiro chassi com motor montado no entre-eixo, sua marca inconfundível) consolidando também o Grupo Volvo no mundo todo (que completa 84 anos).  Aqui no Brasil, os primeiros veículos chegaram na década de 30, importados que desembarcaram no Rio de Janeiro, onde a Usina Santa Luzia foi a pioneira, tornando-se uma grande importadora da marca em toda América Latina.
VOLVO É SINÔNIMO DE TRADIÇÃO NO TRANSPORTE BRASILEIRO
Os modelos de chassis para ônibus da Volvo B-58, B10M, B7R, B10R, B12R são tradições no transporte urbano e rodoviário por ônibus no país. Nas principais cidades e capitais brasileiras a marca sueca é traduzida pela robustez, força e grande capacidade de operacionalização em sistemas integrados como o bi-articulado de São Paulo/SP, Curitiba/PR e Goiânia/GO: o maior ônibus do mundo. Nas rodovias brasileiras, a Volvo tem presença nas principais empresas do setor rodoviário, operando nas condições atípicas entre as diversas regiões de atuação.
Atualmente seus atuais modelos são…:
B270F (chassi de motor dianteiro)
Chassi recém-lançado da Volvo, modelo B270F, com motorização dianteira, inserindo a Volvo na concorrência do mercado de chassis dianteiros com a Mercedes-Benz, Volkswagen e Scania

B290R
B290RLE
B340M
B340R
B360S
B380R
B420R
B450R
B5L
B7R
B7RLE
B7TL
B9R
B9SALF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.