Caos no transporte metropolitano: funcionário da Infraero denuncia problemas dos ônibus de Bayeux

Orivaldo Fonseca, funcionário da Infraero que trabalha no Aeroporto Internacional Castro Pinto, em Bayeux, enviou mensagem nesta sexta-feira (14) à redação do Portal Bayeux em Foco denunciando o desrespeito das empresas de ônibus da cidade em relação aos horários. Em um dos trechos da mensagem, Fonseca diz que a única linha que serve ao aeroporto “em média leva em torno de uma hora para que um ônibus apareça”.

Confira na íntegra o relato do usuário de transporte público em Bayeux.

–> Mandei esta mensagem para a Prefeitura de Bayeux e a divulgarei para onde quer que eu possa: Eu sou funcionário da Infraero e, como muitos que trabalham no aeroporto, necessito de tranaporte público par chegar e sair do meu trabalho. Entretanto as empresas que pretam esse serviço (Wison e Almeida) desrespeitam flagrantemente os usuários da única linha que serve o aeroporto. Em média, a pessoa leva em torno de uma hora para que um ônibus apareça. Além de quê, os veículos são velhos, sujos e desconfortáveis. Já fiz diversas reclamações, principalmente para a empresa Wilson, mas de nada adianta. O pensamento dos gestores dessas empresas e, ao que parece, dessa Prefeitura, é que transporte público é um serviço para pobre e que, portanto, não necessita de qualidade. É uam vergonha que um aeroporto internacional, que é a porta de entrada de uma cidade não seja servido por um transporte público minimamente decente. É uma vergonha que o poder público seja conivente e cúmplice com essa afronta ao cidadão, pagador de impostos (muitos)e, portanto, dos salários daqueles que lhes viram as costas. Eu, de minha parte, baterei à porta de todas as instituições que me possam garantir os serviços para os quais eu já pago muito caro, e denunciarei essas empresas e os órgãos que lhe dão cobertura nessa relação pra de suspeita entre poder público e concessionárias privadas.

__________
Esse mesmo funcionário comentou também aqui no Portal OnibusParaibanos.com, só que numa matéria falando sobre a aquisição de um ônibus em 1997 que roda até hoje, um CAIO Alpha M-Benz OF-1620 por parte da Wilson de prefixo 5513; matéria essa que pode ser encontrada clicando aqui.
O comentário do funcionário da Infraero também pode ser visto no final dessa matéria citada acima, mais especificadamente clicando aqui.
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.